Cojuntura: Elevação do IPCA de outubro não modifica meta de inflação para 2005 nem deve interromper redução da taxa SELIC

 

O IPCA ( Índice de Preços ao Consumidor Amplo )  teve uma variação de 0,75% e mais que dobrou em relação a taxa de 0,35% de setembro. Com este resultado o IPCA passou a acumular 4,73% em 2005. Em 12 meses o índice ficou em 6,36%. Analisando-se o conjunto de preços componentes do índice, verifica-se que a gasolina se manteve na liderança dos principais impactos individuais, vindo em seguida passagens aéreas e ônibus urbanos.

Outros itens  importantes que mereceram destaque foram os salários dos empregados domésticos, artigos de vestuários, planos de saúde, recreação e condomínios.

O IPCA mede a variação da inflação na faixa de até 30 salários mínimos , sendo o indicador  , selecionado pelo Banco Central do Brasil para acompanhar a meta de inflação.

O INCC ( Índice Nacional da Construção Civil ) de outubro/05, teve uma variação de 0,24% ante 0,02% do mês imediatamente anterior. Com esse resultado a variação no ano até outubro foi de 6,15% e o acumulado em doze meses 7,45%.

O IGPM ( Índice Geral de Preços do Mercado ), após 5 meses de queda, passou a registrar em outubro/05 variação positiva de 0,60%, ante -0,53% de setembro/05. A virada encerrou um ciclo de quedas que  iniciou no mês de maio. A variação do ano atingiu até outubro foi de 0,81% e de 2,38% em doze meses.

O INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor teve uma variação de 0,58% em outubro/05, em relação a setembro/05  0,15%. Com esse resultado, a variação do ano alcançou 4,07% e a acumulada em 12 meses 5,42%

A valorização do real frente ao dólar de 24,6% ( outubro/04 a  11/11/05) continua sendo um fator de que favorece a contenção dos aumento de preços. (ver tabela ...)

 

 

Tabela II

Índice de Preços

 

CUB/M2  

 

            O Custo Unitário Básico da Construção de Belém ( CUB/m2  - Projeto Padrão H8 – 2N ) apresentou em outubro/05 um aumento na sua variação de 0,80 em relação a setembro/05. Verificando-se portanto  uma desaceleração da variação dos custos  ocorrida de setembro em relação a agosto 2,78%. Com este resultado o custo do mem Belém ( Projeto/Padrão de oito pavimentos, dois quartos com padrão normal de acabamento ) que em setembro/05 era de R$678,40, passou para  R$ 683,84 em outubro/05. No acumulado do ano ( janeiro a setembro/05 ) o CUB registrou uma variação de 6,10%. Em doze meses  acumulou um aumento de 12,03%.

            Em outubro o INCC, teve uma variação de 0,19%. O resultado acumulado do ano foi de 6,15%, portanto superior à expansão do CUB neste período. Em doze meses a variação do INCC foi de 7,45%, ante 12,03% do CUB.

 

 

 

 

            Alguns materiais que fazem parte do CUB apresentaram altas elevadas nos preços em outubro/05, frente a variação do INCC de 0,19%

Ranking  Produto                                                                                Variação no mês         

1             Porta almofada maciça sucupira (70x10x3,5 cm ) –un          10,79%                                  

2             Basculante de ferro chapa dobrada ( 60x100 cm ) –un         9,10%

3             Areia lavada m3                                                                   8,13%

4             Marco ou aduela ou batente de madeira montada

               p/pintura (70x210x3,5 ) – un                                               8,01%

5             Chapa compensada resinada 17 mm – m2                           7,21%

 

            Vários materiais também se destacaram pelo crescimento significativo em seus preços no acumulado do ano ( jan a outubro/05 ), frente  ao INCC acumulado no ano 6,15

 

Ranking           Produto                                                                                  Variação

                                                                                                                      No ano

1                      Emulsão asfáltica/elastomero    - Kg -                                    46,57%

2                      Fio termoplástica área =1,5mm                                            26,04%

3                      Areia lavada – m3 -                                                                 24,49%

4                      Aço CA A D = 12,5mm  -kg -                                               24,28%

5                      Tubo PVC rosca d’agua D=1,90 cm (3,4” )-m-                      22,90%

 

            O produto cimento Portland 32 cujas elevações nos preços no periodo jan. a setembro/05 estavam compatíveis com as variações do INCC, aumentaram 8,87% no período jan a outubro/05, ante 6,15% do INCC

           

Período                        Variações                                Variações do

                                   Cimento Portland 32                INCC

                                    ( Em % )                                 ( Em % )

Jan a agosto/05            4,19                                        5,69

Jan a setembro/05        5,11                                        5,94

Jan a outubro/05          8,87                                        6,15

               

                       

Tabela 1

 

Evolução do CUB m2 em Belém – Projeto Padrão H8-2N

 

 

Nível de atividades

 

Produto Interno Bruto

 

 

 

Emprego

 

 

 

Comportamento de alguns indicadores da economia de acordo com o Relatório de Mercado realizado pelo Banco Central

 

Data Base: 08/11/05

 

IPCA   ( mês de novembro/05 ) em %                                                5,33

IGPM  (mês de novembro/05 ) em %                                                 1,62

Taxa de câmbio – final do ano 2005                                                               2,30

Taxa Selic -  Final de ano de 2005 - % -                                                        18,00  

Saldo da Balança Comercial    -Em U$bilhões ( em 2005 )                             42,00

Investimentos Diretos do Exterior no Brasil – Em U$bilhões (2005)    16,00   

 

Real forte faz importação crescer mais que a produção

            Enquanto a produção doméstica de insumos recuou 0,7% no terceiro trimestre em relação ao segundo semestre, o volume importado de bens intermediários aumentou 1,9% na mesma comparação

            Em bens de capital a quantidade importada cresceu 2,8%, enquanto a produção interna aumentou  apenas 0,5%.

            O descolamento entre a produção nacional e a importação reflete as aquisições da industria no exterior para aproveitar o dolar barato conforme se verifica na tabela abaixo.

            A valorização do real é resultante do aumento das posições de bancos e investidores externos na BM&F. Na semana de 07 a 11/11, as referidas posições cresceram de US$1bilhão para US$7,74 bilhões

 

            Mês                             R$/U$              

Outubro/04                              2,85

Novembro/04                          2,73

Dezembro/04                           2,65

Janeiro/05                                2,62

Fevereiro/05                            2,59

Março/05                                2,66

Abril/05                                   2,53

Maio/05                                  2,37

Junho/05                                  2,35

Julho/05                                   2,39

Agosto/05                               2,38

Setembro/05                            2,22

Outubro/05                              2,25

Novembro/05 (1)                    2,21

Fonte: Banco Central

(1)   até 11/11/2005

                                                                        

 

 

 

Cojuntura: Elevação do IPCA de outubro não modifica meta de inflação para 2005 nem deve interromper redução da taxa SELIC

 

O IPCA ( Índice de Preços ao Consumidor Amplo )  teve uma variação de 0,75% e mais que dobrou em relação a taxa de 0,35% de setembro. Com este resultado o IPCA passou a acumular 4,73% em 2005. Em 12 meses o índice ficou em 6,36%. Analisando-se o conjunto de preços componentes do índice, verifica-se que a gasolina se manteve na liderança dos principais impactos individuais, vindo em seguida passagens aéreas e ônibus urbanos.

Outros itens  importantes que mereceram destaque foram os salários dos empregados domésticos, artigos de vestuários, planos de saúde, recreação e condomínios.

O IPCA mede a variação da inflação na faixa de até 30 salários mínimos , sendo o indicador  , selecionado pelo Banco Central do Brasil para acompanhar a meta de inflação.

O INCC ( Índice Nacional da Construção Civil ) de outubro/05, teve uma variação de 0,24% ante 0,02% do mês imediatamente anterior. Com esse resultado a variação no ano até outubro foi de 6,15% e o acumulado em doze meses 7,45%.

O IGPM ( Índice Geral de Preços do Mercado ), após 5 meses de queda, passou a registrar em outubro/05 variação positiva de 0,60%, ante -0,53% de setembro/05. A virada encerrou um ciclo de quedas que  iniciou no mês de maio. A variação do ano atingiu até outubro foi de 0,81% e de 2,38% em doze meses.

O INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor teve uma variação de 0,58% em outubro/05, em relação a setembro/05  0,15%. Com esse resultado, a variação do ano alcançou 4,07% e a acumulada em 12 meses 5,42%

A valorização do real frente ao dólar de 24,6% ( outubro/04 a  11/11/05) continua sendo um fator de que favorece a contenção dos aumento de preços. (ver tabela ...)

 

 

Tabela II

Índice de Preços

 

CUB/M2  

 

            O Custo Unitário Básico da Construção de Belém ( CUB/m2  - Projeto Padrão H8 – 2N ) apresentou em outubro/05 um aumento na sua variação de 0,80 em relação a setembro/05. Verificando-se portanto  uma desaceleração da variação dos custos  ocorrida de setembro em relação a agosto 2,78%. Com este resultado o custo do mem Belém ( Projeto/Padrão de oito pavimentos, dois quartos com padrão normal de acabamento ) que em setembro/05 era de R$678,40, passou para  R$ 683,84 em outubro/05. No acumulado do ano ( janeiro a setembro/05 ) o CUB registrou uma variação de 6,10%. Em doze meses  acumulou um aumento de 12,03%.

            Em outubro o INCC, teve uma variação de 0,19%. O resultado acumulado do ano foi de 6,15%, portanto superior à expansão do CUB neste período. Em doze meses a variação do INCC foi de 7,45%, ante 12,03% do CUB.

 

 

 

 

            Alguns materiais que fazem parte do CUB apresentaram altas elevadas nos preços em outubro/05, frente a variação do INCC de 0,19%

Ranking  Produto                                                                               Variação no mês         

1             Porta almofada maciça sucupira (70x10x3,5 cm ) –un          10,79%                                  

2             Basculante de ferro chapa dobrada ( 60x100 cm ) –un         9,10%

3             Areia lavada m3                                                                   8,13%

4             Marco ou aduela ou batente de madeira montada

               p/pintura (70x210x3,5 ) – un                                               8,01%

5             Chapa compensada resinada 17 mm – m2                           7,21%

 

            Vários materiais também se destacaram pelo crescimento significativo em seus preços no acumulado do ano ( jan a outubro/05 ), frente  ao INCC acumulado no ano 6,15

 

Ranking           Produto                                                                                  Variação

                                                                                                                      No ano

1                      Emulsão asfáltica/elastomero    - Kg -                                    46,57%

2                      Fio termoplástica área =1,5mm                                            26,04%

3                      Areia lavada – m3 -                                                                 24,49%

4                      Aço CA A D = 12,5mm  -kg -                                               24,28%

5                      Tubo PVC rosca d’agua D=1,90 cm (3,4” )-m-                      22,90%

 

            O produto cimento Portland 32 cujas elevações nos preços no periodo jan. a setembro/05 estavam compatíveis com as variações do INCC, aumentaram 8,87% no período jan a outubro/05, ante 6,15% do INCC

           

Período                       Variações                                Variações do

                                   Cimento Portland 32                INCC

                                   ( Em % )                                 ( Em % )

Jan a agosto/05            4,19                                        5,69

Jan a setembro/05        5,11                                        5,94

Jan a outubro/05          8,87                                        6,15

               

                       

Tabela 1

 

Evolução do CUB m2 em Belém – Projeto Padrão H8-2N

 

 

Nível de atividades

 

Produto Interno Bruto

 

 

 

Emprego

 

 

 

Comportamento de alguns indicadores da economia de acordo com o Relatório de Mercado realizado pelo Banco Central

 

Data Base: 08/11/05

 

IPCA   ( mês de novembro/05 ) em %                                                5,33

IGPM  (mês de novembro/05 ) em %                                                 1,62

Taxa de câmbio – final do ano 2005                                                               2,30

Taxa Selic -  Final de ano de 2005 - % -                                                        18,00 

Saldo da Balança Comercial    -Em U$bilhões ( em 2005 )                             42,00

Investimentos Diretos do Exterior no Brasil – Em U$bilhões (2005)    16,00   

 

Real forte faz importação crescer mais que a produção

            Enquanto a produção doméstica de insumos recuou 0,7% no terceiro trimestre em relação ao segundo semestre, o volume importado de bens intermediários aumentou 1,9% na mesma comparação

            Em bens de capital a quantidade importada cresceu 2,8%, enquanto a produção interna aumentou  apenas 0,5%.

            O descolamento entre a produção nacional e a importação reflete as aquisições da industria no exterior para aproveitar o dolar barato conforme se verifica na tabela abaixo.

            A valorização do real é resultante do aumento das posições de bancos e investidores externos na BM&F. Na semana de 07 a 11/11, as referidas posições cresceram de US$1bilhão para US$7,74 bilhões

 

            Mês                             R$/U$              

Outubro/04                             2,85

Novembro/04                          2,73

Dezembro/04                          2,65

Janeiro/05                               2,62

Fevereiro/05                            2,59

Março/05                                2,66

Abril/05                                   2,53

Maio/05                                  2,37

Junho/05                                 2,35

Julho/05                                  2,39

Agosto/05                               2,38

Setembro/05                           2,22

Outubro/05                             2,25

Novembro/05 (1)                    2,21

Fonte: Banco Central

até 11/11/2005