BOLETIM ECONÔMICO JULHO/07

1.Conjuntura

Indicador oficial da inflação (IPCA), manteve-se estavel apresentando a mesma com variação de 0,28% de maio com expansão de crescimento de 2,08% no primeiro semestre, ratificando portanto a estabilidade da economia brasileira na presente conjuntura

2. CUB: O Custo Unitário Básico de Construção (CUB m2 )- projeto padrão representativo (R-8) de Belém, manteve-se estável com elevação de 0,03% no mês de junho em relação  a maio.

 

3. Nível de Atividades:

Emprego: Nível de emprego na construção civil brasileira mantém crescimento consistente, com a inclusão de 78.916 novos postos de trabalho no semestre. Diferentemente da economia brasileira, o emprego formal da construção civil no Estado do Pará apresentou no semestre uma redução de -594 empregos formais.

 

1. Conjuntura: O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), DO IBGE, teve  variação de 0,28% em junho  e manteve a mesma variação de maio (0,28%). Considerando o resultado acumulado do ano, a variação do  IPCA situou-se 2,08%, mais alto que 2006 (1,54%). Nos últimos 12 meses o acumulado ficou em 3,69%, acima da taxa de 3,18% dos últimos 12 meses imediatamente anteriores. No mês de junho/06 o índice havia ficado em 0,21%.

O grupo de alimentação e bebidas apresentou alta de 1,09%, constituindo-se como o principal foco inflacionário já que representou 82% do IPCA de junho. A principal pressão nesse grupo  foi exercida pelo leite pasteurizado, em função da menor oferta. Trata-se de um importante item no consumo familiar. Com isso os derivados de leite também apresentaram alta: leite em pó 3,45%, leite condensado 2,45% e creme de leite 1,61%. O item leite e seus derivados apresentou um crescimento de 7,35%. Ainda no grupo de alimentos foram destaque os preços do feijão carioca, cujos os preços subiram 7,35%.

 

Com relação ao peso regional na formação do IPCA, a maior variação foi registrada no Rio de Janeiro (0,37%), decorrente da alta de 2,62% nos salários dos empregados domésticos. O menor resultado ficou com Fortaleza, onde os alimentos apresentaram uma queda de -0,24%. Belém apresentou uma variação de 0,06%, ante 2,75% no mês anterior.

A projeção de mercado para a inflação do país está abaixo do centro da meta inflacionária prevista. Segundo pesquisa FOCUS do Banco Central junto as instituições financeiras, as projeções do índice oficial, para 2007 encontram-se em 3,5%, resultando em um ponto percentual abaixo do centro da inflação  para este ano.

O INCC –DI, (Índice Nacional da Construção Civil) indicador, da Construção, calculado pela Fundação Getulio Vargas, registrou em junho taxa de variação de 0,92%, abaixo do resultado do mês anterior, de 1,15%. Dois dos três grupos componentes do índice registraram decréscimos em suas taxas de variação. A maior contribuição para o recuo da taxa do INCC partiu do grupo Materiais, que passou de 0,58% em maio para 0,28% em junho. O grupo mão-de-obra também teve sua taxa reduzida de 1,81% em maio para 1,57%. A desaceleração foi conseqüência do menor impacto dos reajustes salariais nas cidades de Brasília e Rio de Janeiro. No ano  a variação foi de 3,51%  Nos últimos 12 meses a variação foi de 5,20%.

O IGP-M, elevou-se 0,26% em junho, taxa superior à de maio 0,04%. A principal contribuição para o avanço da taxa do índice partiu do grupo alimentação (-0,48% para 0,73%). No ano acumula uma variação de 1,46% e em 12 meses um aumento de 3,89%.

            O INPC apresentou variação de 0,31% em junho, maior que a elevação de maio 0,26%. Com o indice de junho, o  acumulado do ano situou-se em 2,20%, acima da taxa  ano passado (1,06%). Nos últimos doze meses, a taxa situou-se em 3,97%, acima do resultado de 3,57% relativo aos 12 meses imediatamente anteriores.

           

. -------

Tabela1 I
Índices de Preços

  Índices

  Variação

Dez/05

Jan/06

Fev/06

Mar/06

Abril/06

Maio/06

Junho/06

Julho/06

Agosto/06

INCC-DI

Índices

326,915

328,042

328,651

329,320

330,501

3344,867

337,892

339,484

340,283

 

Var%mês

0,37

0,34

0,19

0,20

0,36

1,32

0,90

0,47

0,24

 

Var%ano

6,84

0,34

0,53

0,74

1,10

2,43

3.36

3,84

4,09

 

Var%12m

6,84

6,41

6,14

5.64

5,26

4,47

5,42

5,00

5,23

CUB/PA

Índices

684,50

688,48

700,68

701,17

706,75

707,54

708,54

710,44

725,13

 

Var%mês

0,05

0,58

1,77

0,07

0,80

0,19

0,14

0,27

2,07

 

Var%ano

8,21

0,58

2,36

2,44

3,25

3,37

3,51

3,79

5,94

 

Var%12m

8,21

6,98

8,45

7,94

8,27

9,62

9,17

8,44

9,85

IPCA

Índices

2.535,40

2.550,36

2560,8165

2.571,83

2.577,23

2579,81

2.574,39

2.579,28

2.580,57

 

Var%mês

0,36

0,59

0,41

0,43

0,21

0,10

-0,21

0,19

0,05

 

Var%a.a.

5,69

0,59

1,02

1,44

1,65

1,75

1,54

1,73

1,78

 

Var%12m

5,69

338,083

5,51

5,32

4,63

4,23

4,03

3,97

3,84

IGP-M

Índices

335,006

338,083

338,1280

337,339

335,921

337,185

339,712

340,312

341,574

 

Var%mês

-0,01

0,92

0,01

-0,23

-0,42

0,38

0,75

0,18

0,37

 

Var%a.a.

1,21

0,92

0,93

0,70

0,27

0,65

1,40

1,58

1,96

 

Var%12m

1,21

1,17

1,45

0,36

-0,92

0,33

0,86

1,39

2,43

INPC

Índices

2.584,35

2,,594,17

2600,13

2.607,16

2.610

2613

2.611,85

2,614,72

2.614,20

-

Var%mês

0,40

0,38

0,23

0,27

0,12

0,13

-0,07

0,11

-0,02

-

Var%a.a.

5,05

0,38

0,61

0,88

1,00

1,13

1,06

1,18

1,16

 

Var%12m

5,05

4,85

4,63

4,15

3,34

2,75

2,78

2,87

2,85

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  Índices

Setembro/06

Outubro/06

Novembrro/06

Dezembro/06

Janeiro/07

Fevereiro/07

Março/07

Abril/07

Maio/07

Junho/07

INCC-DI

340,670’

341.369

342,1590

343,401

344,943

345,682

346,6170

348,1940

352,204

355,456

Var%mês

0,11

0,21

0,23

0,36

0,45

0,21

0,27

0,46

1,15

0,92

Var%a.a.

4,21

4,42

4,66

5,04

0,45

0,66

0,93

1,40

2,56

3,51

Var%12m

5,09

5,11

5,05

5,04

5,15

5,18

5,25

5,35

5,18

5,20

CUB/PA/99

746,06

737,37

765,97

761,34

772,07

-----

-----

-----

-------

-------

Var%mês

2,89

-1,16

3,88

-0,06

1,41

-0,25

-1,76

-0,63

0,13

-------

Var%a.a.

8,99

7,72

11,77

11,23

1,41

1,16

-0,61

-1,23

-1,09

------

Var%12m

9,97

7,83

11,83

11,23

12,14

9,92

7,92

6,40

6,43

------

IPCA

2.585,99

2.594,52

2.602,56

2.615,05

2.626,56

2.638,12

2.647,8800

2.564,500

2.661,93

2.669,38

Var%mês

0,21

0,33

0,29

0,48

0,44

0,44

0,37

0,25

0,28

0,28

Var%a.a.

2,00

2,33

2,65

3,14

0,44

0,88

1,26

1,51

1,79

2,08

Var%12m

3,70

3,26

3,02

3,14

2,98

3,02

2,96

3,0

3,18

3,69

IGP-M

342,5610

344,155

346,746

347,842

349,593

350,524

351,7170

351,869

352,020

352,936

Var%mês

0,29

0,47

0,75

0,32

0,50

0,27

0,34

0,04

0,04

0,26

Var%a.a.

2,26

2,73

3,50

3,83

0,50

0,77

1,11

1,16

1,20

1,46

Var%12m

3,28

3,13

3,50

3,83

3,67

3,66

4,26

4,75

4,40

3,89

INPC

2.618,380

2.629,64

2.640,68

2.657,05

2.670,07

2.681,28

2.693,.08

2.700,00

2.707,10

2.715,49

Var%mês

0,16

0,43

0,42

0,62

0,49

0,42

0,44

0,26

0,26

0,31

Var%a.a.

1,32

1,75

2,18

2,81

0,49

0,91

1,36

1,62

1,88

2,20

Var%12m

2,86

2,71

2,59

2,81

2,93

3,12

3,30

3,44

3,57

3,97

CUB/PA/06

 

 

 

 

 

639,14

614,21

622,57

619,57

619,74

Var%mês

 

 

 

 

 

 

-3,91

1,36

-0,48

0,03

Var.a.a.

 

 

 

 

 

 

-3,91

-2,60

-3,06

-3,04

 Fontes: FGV; IBGE e SINDUSCON-PA.
Elaboração: Assessoria Econômica do SINDUSCON-PA.

 

2. CUB:

 

O Custo Unitário Básico de Construção (CUB/m2) – projeto padrão representativo (R-8) de Belém, apresentou em junho uma elevação de 0,03%  em relação a maio. A referida variação corresponde a quarta variação calculada e divulgada de acordo com a nova NBR 12.721:2006 da ABNT, que normatiza o referido indicador de custos da construção e que entrou em vigor em 1º de fevereiro de 2007. Com este resultado o custo do metro quadrado de construção em Belém, para o projeto-padrão R8-N (Residência multifamiliar, padrão normal, com garagem, pilotis, oito pavimentos-tipo e 3 quartos que em maio   era de   R$619,57, passou para R$619,74 em junho. Deste total R365,00 são referentes a material, R$239,71 mão-de-obra e R$15,03 de despesas administrativas( quadro 2).

A aumento do custo ocorreu em alguns materiais de construção, tendo em vista que os custos com mão-de-obra e despesas administrativas  não sofreram alterações. No ano (meses de fevereiro até junho), o CUB/m2 projeto padrão representativo (R8-Normal), teve variação de -3,04%, em decorrência de variações nos preços dos materiais, enquanto o INCC-DI, no período de janeiro a junho, apresentou uma variação de 3,51%, como conseqüência de reajustes salariais , nas cidades de Brasília, Fortaleza, Florianópolis, Goiânia, São Paulo e Rio de Janeiro (em março), situação analisado no item conjuntura. 

 O CUB/m2 é calculado e divulgado mensalmente pela SindusconPa, de acordo com a Lei 4.591/64 e a Norma Técnica NBR 12.721:2006, da ABNT.

 

Participação dos custos de mão-de-obra, materiais e despesas administrativas na formação do CUB/Belém – (Quadro 2)

Especificação

Abril/07

%

Maio/07

%

Junho

%

Material

367,83

  59,09

364,83

  58,88

365,00

58,89

Mão-de-obra

239,71

  38,50

239,71

  38,69

239,71

38,68

Desp. Admi.

  15,03

    2,41

  15,03

    2,43

15,03

2,43

Total

622,57

100,00

619,57

100,00

100,00

100,00

Fonte: Assessoria Econômica do Sindicato da Industria de Construção do Estado do Pará.

Custo Unitário Básico (2006), em Belém.

NBR- ABNT 12.721:2006 (Quadro 3)

Projetos-Padrões/

Fevereiro/07

Março/07

Abril/07 Maio/07    .Junho/07   Jun/Mai.

 

 

Padrões

Cub

Cub      

            

Cub       Cub            Cub           %     .   .

 

 

Padrão Baixo

R1

PP-4

R-8

PIS

 

658,02

609,67

578,32

421,05

 

630,21

591,05

562,71

407,78

 

632,84   630,23      630,35   0,02

592,43   587,86      587,02   -0,14

563,88   559,77      559,02   -0,13

410,98   406,87      406,07   -0,02

 

 

Padrão Normal

R1

PP-4

R-8

R-16

 

770,48

737,43

639,14

623,67

 

752,73

703,76

614,21

598,76

 

750,74   748,50     748,47   

702,37   699,50     699,13

622,57   619,57     619,74     0,03

605,60   602,62      602,51

 

 

Padrão Alto

R1

R-8

R-16

 

977,12

791,84

837,97

 

933,86

760,51

798,05

 

967,85   965,48      967,95

780,65   777,24      778,37

807,79   804,25      806,93

 

 

Projetos-Padrões Comerciais

Padrão Normal

CAL-8

CSL-8

CSL-16

 

 

Padrão Alto

CAL-8

CSL-8

CSL-16

 

 

 

749,31

632,70

848,16

 

 

 

812,61

699,36

936,22

 

 

 

 

718,94

614,16

823,28

 

 

 

780,26

677,52

907,83

 

 

 

719,49    716,56      716,71  

614,32    612,24      612,87

823,29    819,07      819,56

 

 

 

779,85    776,88      776,77 

677,25    675,20      675,52 

906,79    902,68      902,80 

 

 

RP1Q

GI

595,49

342,67

595,49

349,29

592,42     591,07     590,58     

350,06     349,29     350,29  

 

 

Fonte: Assessoria Econômica do SindusconPa

 

Consoante comunicação do mês de junho não estamos mais divulgando a partir do presente Boletim  as informações relativas ao CUB Belém– NBR ABNT 12.721/99, que foi substituído pelo CUB Belém, NBR ABNT 12.721/06, a partir de fevereiro/07, de acordo com a legislação que disciplina o cálculo e a divulgação do referido indicador da Construção Civil. Esclarecimentos adicionais poderão ser obtidos pelo tel. 32418383.

 

 

3. Emprego: Nível de emprego na construção da economia brasileira mantém crescimento consistente em junho, a construção civil brasileira registrou aumento de 0,68% em relação ao mês de maio, com a inclusão de 8.566 empregos com carteira assinada. O saldo positivo no ano chegou a 78.916 novos postos de trabalho, uma elevação percentual de 6,75% até junho. Em doze meses, 104.523 trabalhadores conseguiram emprego na construção civil do Brasil, ou seja 9,22% a  mais no periodo. Os dados são de levantamentos do Sinduscon-Pa, com base nos dados do Ministério do Trabalho.

Estado do Pará – Com um saldo positivo de 812 vagas, o nível de emprego da construção civil no Estado do Pará cresceu 2,61% de maio para junho. No ano (janeiro a junho) ocorreu uma redução de -1,89 (-594).

A queda no emprego é decorrente da redução das  atividades da Construção Civil  que ocorre nesse período em decorrência das chuvas e por outro lado de uma desaceleração  das obras públicas que vem ocorrendo neste semestre do ano, que impactou fortemente o subsetor da Construção Civil. Em doze meses a elevação foi de 12,24% (3.155 empregos).

Na Região Metropolitana de Belém ocorreu  um bom nível do emprego com a abertura de 644 vagas no ano até junho com um  crescimento de 4,45%. Em doze meses (julho/06 a junho/07)  1.797 empregados foram contratados (+14,65%).

 

(Quadro 4)

Região Metropolitana de Belém

Saldo dos empregos formais

Mês de Junho/07

Setores

Saldo no mês

Var. %

(1)

Saldo no ano

Var.%

(2)

Saldo em 12 meses

Var. %

(3)

Ext. Mineral

15

11,28

10

7,25

4

2,67

Ind. Transformação

15

0,05

1,426

4,81

31

0,10

Serv. Ind. Útil. Pública

11

0,29

174

4,84

239

6,86

Construção Civil

223

1,48

644

4,45

1,797

14,65

Comércio

25

0,04

295

0,44

2,110

3,26

Serviços

507

0,44

3,798

3,39

6,514

6,16

Adm. Pública

13

0,65

-41

-2,00

32

1,51

Agric. Silvicultura

65

2,10

248

8,59

25

0,68

 

Total

874

0,37

6,554

2,83

10,748

4,84

Fonte: M T E – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

 

 

 

Estado do Pará

Evolução do Emprego Formal por Sub-setor de Atividade Econômica

Saldos (Admissão-Demissão)

Junho/07

 

Setores

Saldo no mês

Var. %

(1)

Saldo no ano

Var.%

(2)

Saldo em 12 meses

Var. %

(3)

Ext. Mineral

211

3,60

734

13,78

1,136

21,78

Ind. Transformação

840

0,90

929

1,00

-1,787

-2,01

Serv. Ind. Útil. Pública

-12

-0,19

205

3,35

331

5,49

Construção Civil

812

2,61

-594

-1,89

3,155

12,24

Comércio

329

0,27

1,870

1,59

6,102

5,48

Serviços

980

0,60

4,452

2,78

8,031

5,46

Adm. Pública

15

0,26

-223

-3,69

-156

-1,91

Agric. Silvicultura

329

1,35

-55

-0,23

-1,747

 -6,11

 

Total

3,504

0,78

7,318

1,65

15,065

3,58

F

Fonte: M T E – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados.

Elaboração, acessoria econômica Sinduscon-Pa.